O elogio do insulto na política

Vem isto a propósito – e já bastante atrasado – do célebre insulto de Maria José Nogueira Pinto a um deputado do PS, durante uma comissão parlamentar.

O dito insulto contribuiu para aumentar a minha consideração pela deputada. Pelo pouco que pude ver, pareceu-me relativamente merecido*, mas nem é isso que está em causa, cada um sabe porque insulta, e não me refiro ao acerto do insulto, mas ao direito ao mesmo, e, sobretudo, ao benefício que este traz para um debate esclarecido. Prefiro mil vezes uma política frontal, em que se chama os bois pelos nomes, a uma política hipócrita, de “vossas excelências” em que o cidadão acaba por sair prejudicado. A frontalidade é uma grande qualidade e o insulto, ao contrário do que se costuma dizer, não tira a razão a ninguém. Não era tão bom – e verdadeiramente esclarecedor – ver o Sócrates insultar o Portas ou o Louçã? Vontade não lhe falta, pela certa (e vice-versa). Cito, então, esta mulher de coragem:

“Eu assumo, pela primeira vez, ter chamado a alguém na actividade política um palhaço.”

Destaque, ainda, para esta grande saída lapidar, depois de o referido deputado vociferar em protesto:

“A cada palavra que o Senhor Deputado diz, mais se percebe a veracidade e, até, a bondade do que eu disse!”

O que eu me ri!

Mas sou suspeito, reconheço. Também não me importei nada de ver o Sarkozy bêbedo, por exemplo, acho que lhe trouxe humanidade. Não confio num político que nunca tenha apanhado uma bebedeira. Acima de tudo, gosto de ver sinais de humanidade na política. Em Portugal – e não só – estes têm estado ausentes. Começando no insulto e acabando no humor.

*Independentemente de tudo o resto, alguém diz a seguinte frase merece pelo menos o epíteto de “palhacito”:

“Sabe que se está no Natal, e o palhaço no Natal é muito importante…”

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Uncategorized. ligação permanente.

3 respostas a O elogio do insulto na política

  1. Vale a pena deixar aqui o video porque a resposta do outro também foi de partir a rir:

    E depois todo o caos que se gerou… com aquele “pim pim pim” dos microfones a serem desligados e a Ana Jorge a levar as mãos à cabeça 😀

  2. Matusalem diz:

    Chamar palhaços a esta cáfila socialista que nos governa é pouco!
    Um Bom de 2010 para todos. 🙂

  3. Matusalem diz:

    *esqueci-me de pôr Ano

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s