Faca e Alguidar

A seguir ao Primeiro Comando de Portugal, organização criminosa supostamente formada por jovens de favelas provenientes do Brasil totalmente inventada pelo Correio da Manhã, temos mais um caso que vem corroborar a onda de insegurança que se tem vindo a sentir. Já não consigo escrever sobre isto sem utilizar itálicos. Estas expressões são repetidas sem pudor pela comunicação social de forma a fazer crer que, de repente, se instalou uma onda gigantesca de criminalidade sem qualquer tipo de solução senão fazer justiça pelas próprias mãos. Veja-se o caso que sucedeu hoje, em Alhos Vedros. Um caso de justiça popular (anunciado às 8.30 da manhã, na SIC) que uma hora depois já se tratava de um ajuste de contas entre grupos de jovens rivais. A ideia com que o comum dos mortais fica é que a nossa comunicação social sente necessidade de manter sempre um tema fértil em sensacionalismo: há 2 anos, aquando do início do Processo Casa Pia, todos os dias apareciam pedófilos a abrir os jornais. De repente, desapareceram. No Verão, os Incêndios. Depois a Maddie, e crianças que desapareciam todos os dias. Agora a violência. Resta saber até quando é que as pessoas se vão deixar manipular por esta sede de audiências…

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Uncategorized. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s