Down the Memory Lane

Como bom nerd geek que sou, teria inevitavelmente que escrever, mais cedo ou mais tarde, um post sobre telemóveis. Que altura melhor que a tarde de um sábado pachorrento? Ora então aqui vai:

Este foi o meu primeiro telemóvel. Não consigo descrever o entusiasmo que foi recebê-lo. Foi como receber um brinquedo vindo do espaço –  e era um brinquedo vindo do espaço. Vinha numa caixa em forma de Boomerang, um dos primeiros produtos da Optimus. Lembro-me que dava para trocar as capas da frente e que acabei por adquirir uma antena que acendia quando alguém ligava (este ainda não vibrava). Ah… Bons tempos em que nem mensagens SMS se mandavam. Morreu durante o salvamento de um chinelo na Praia da Oura, pobrecito.

Comprei este pouco tempo depois. Lembro-me de pouco, sinceramente.

O ano? 2001/ 2002 para aí. Lembro-me de ficar fascinado com o tamanho. E que ninguém conseguia mexer nele à primeira, sendo que era bastante confuso. Não era um mau telemóvel, mas lembro-me também que começou a dar problemas na antena, que se desatarraxava (antenas que se desatarraxavam, vejam lá. E aquelas que esticavam? Fantástico. A propósito, acho que foi a primeira vez na vida que escrevi a palavra desatarraxar).

Na altura em que apareceu a Yorn a Vodafone criou uma promoção excelente: trocar sem qualquer custo o nosso telefone antigo por um da Yorn. Foi assim que troquei o meu Bosch já sem antena por este. Digo sem hesitação que foi dos melhores telemóveis que tive até hoje, até que chegou a altura do…

… 3310. Vibrava, tinha mensagens animadas e o Snake II! Como não trocar!? Tal como o 3210 sobreviveu a tudo e mais alguma coisa. As capas trocavam-se facilmente, sendo que aparentava estar sempre novo. Ainda funcionava perfeitamente, mas apareceu entretanto o…

… Nokia 7650. Lembro-me que um miúdo rico mais velho que nós foi o primeiro a tê-lo e de estarmos à volta dele em transe. Era tudo: o display a cores enorme, os toques polifónicos, os jogos, as aplicações. Na altura consegui adquirir um com os pontos da TMN a 50€! Foi dos melhores negócios de sempre e adorava este telemóvel, sendo que me caiu do bolso do casaco enquanto andava de mota e nunca mais o vi. Ah… Que nostalgia!

Nem vou comentar. Foi uma altura estúpida em que toda a gente tinha estes telemóveis, que se estragavam invariavelmente ao fim de um par de meses. Não dava jeito para escrever mensagens, não dava jeito para falar, não dava jeito para nada, basicamente. Das piores compras de sempre. Anda por cima gozavam comigo porque tinha um espelho na frente: diziam que era para a maquilhagem e eu ficava pior que estragado.

Este é aquele tipo de produto que parece a melhor ideia do mundo e que acaba por não ser. Também com pontos lá me decidi por ele: tinha teclado QWERTY, leitor de MP3, coluna e tudo. Até que me apercebi que os 64mb ou lá o que era davam para  meia dúzia de músicas e algumas teclas deixaram de funcionar (o espaço, se não estou em erro; podem calcular o quão enervante era). Não faço ideia do que lhe aconteceu, mas também não deixou saudades. Está fora da ordem cronológica porque não me lembro ao certo em que altura o tive.

Completamente banal mas resistiu à febre das aplicações .jar. Tinha toneladas de jogos, que passávamos por infra-vermelhos, se não estou em erro (soberbo). Ah! E lanterna, muito bom mesmo.

Foi o primeiro 3G acessível e era uma máquina. Bons tempos em que a Nokia lançava produtos verdadeiramente revolucionários. Penso que mo roubaram.

Simplesmente soberbo. Dava gozo mexer, as teclas davam-lhe um look & feel especial, sendo que até era bem rápido. Gostava tanto dele que, quando se avariou ao fim de cerca de dois anos, adquiri o irmão mais velho…

… Convencido que seria ainda melhor. Erro brutal. Estava sempre a carregar sem querer em mais do que uma tecla ao mesmo tempo. Lentíssimo e com um ar mais plástico e barato. Ainda o tenho por cá, arrumado numa gaveta, de onde espero que nunca mais saia.

Comprei um computador da Apple depois de comprar um iPod. Nunca me desiludi com um produto da Apple (à excepção de um rato) e essa é que é a verdade. Assim que saiu o primeiro iPhone soube que o ia adquirir mais cedo o mais tarde. Não chegou a Portugal mas chegou este. O iPhone revolucionou completamente o modo como as pessoas utilizam o telemóvel, e não é por acaso que as outras marcas seguem as pisadas da Apple. Ao fim de dois anos estava impecável, mas muito lento, e foi por isso que…

… Pronto. Teve que ser! E tenho medo de pensar na maneira como vou olhar para este post daqui a uns 15 anos.

P.S.: é possível que falte algum modelo. Colocá-lo-ei aqui, caso me lembre.

Esta entrada foi publicada em Uncategorized. ligação permanente.

4 respostas a Down the Memory Lane

  1. José Maria Pimentel diz:

    Ora aí está um belo post!

    Lembro-me perfeitamente dessa campanha da Yorn…muito engenhoso da parte deles. Como se vê (visto que 10 anos depois ainda és Vodafone), o retorno foi muito superior ao custo do Nokia 3210.

  2. Carlos Saldanha! diz:

    Hahaha tosco esse post, no mínimo foi alguém com problema de obesidade mórbida que fez…
    Para ser tão apegado à essas “tecnologias” não deve conseguir levantar o traseiro do assento… No minimo seu filme predileto é Star Wars e toda sua saga. Hahahahaha abraço desde Brasil!!!

  3. António P. Neto diz:

    Olhe, Carlos, este tipo de comentários não costumam ser publicados, mas como me arrogo de algum sentido de humor confesso que tive não resisti a publicá-lo. Agora ponha-se a andar antes que o mande cortar fatias de picanha para o Gauchão ou lhe acerte com o meu balde de “Cheetos”.

  4. manzambi mayamona diz:

    era em crive

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s