1956

O professor de uma cadeira minha diz que aquilo a que chamamos bons costumes evoluíram mais nos últimos 20 anos do que nos últimos 50. A princípio achei que a afirmação fazia sentido. Depois houve por aí uma série de tolerâncias de ponto, dinheiro do Estado a sair a rodos para que o Papa pudesse apelar às massas uma vida despojada de consumismo (do alto de um palco que alimentaria milhares de bocas durante largos anos) e uma professora de Mirandela que por não ocupar os seus tempos livres a dar aulas de catequese foi afastada da sua profissão, numa clara violação dos direitos fundamentais mais básicos de qualquer cidadão.

O Benfica e o Porto são campeões, respectivamente, o que conjugado com a referida visita do Papa faz com que ninguém tenha ligado tremoços ao funil em que giram Portugal, Espanha e a Grécia, que até proporcionou uma excelente jogada do novo “Agent Smith” matrixiano do PSD Pedro Passos Coelho.

Temos futebol e Fátima. Ah, e a Mariza vai estrear-se a solo no Rock in Rio. O que me leva a crer que continuamos felizes, algures em 1956.

Advertisements
Esta entrada foi publicada em Uncategorized. ligação permanente.

Uma resposta a 1956

  1. João Torgal diz:

    Saúdo o teu regresso e o teu texto. Análise simples, mas perfeita do Portugal de 2010 (ou de 1956). Mais do que a Mariza, vai por aí haver um movimento em força para que o fado seja património mundial da humanidade. O esplendor dos 3 F’s, portanto…

    P.S. Deixo para um post futuro a análise a esse “puritanismo demagógico”,
    revelado no afastamento da professora de Mirandela.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s