Uma das frases (musicais) do ano

“Se Carlos Paredes não é post-rock, então o que é que andamos aqui a fazer”

Laia

Trata-se de um projecto que mistura a sonoridade post-rock mais pesada (sem teclados, com a preponderância da distorção da guitarra)  com elementos tradicionais, como a guitarra portuguesa ou os adufes. Fica o exemplo possível (como a versão é acústica não dá para ter noção total da óptima fusão entre duas sonoridades supostamente indissociáveis) na versão acústica de “Abater”:

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Uncategorized. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s