Académica e os sonhos

A Académica ganhou ao Benfica no último Sábado.  Independentemente de alguma estrelinha da sorte ou da polémica arbitragem, o clube de Coimbra fez uma exibição positiva, construiu jogadas e deu consistência à escassa posse de bola.

O jogo pertence ao passado e não é sobre ele que vinha falar. Nunca me lembro de ver a Académica numa posição da tabela tão favorável (8º posto) numa fase tão adiantada do campeonato. Claro que se deve tudo a uma conjuntura muito própria externa ao clube, que confere a forma à época em curso. Acontece que até a UEFA é matematicamente equacionável. Afinal, falta jogar 18 pontos (uns difíceis, outros um bocado menos), quando  8 ou 9 deles bastariam para alcançar esta meta. E agora?

Eu já disse que nunca me lembro de tal ser sequer posto em causa, mais ainda, nesta época em que preparamos os jogos com uma enorme falta de opções e uma equipa que, com o mesmo valor de todas as outras, tem muito menos experiência e notoriedade externa (o cliché do 4º maior orçamento já lá vai, para quem não sabe, há meia dúzia de anos que temos um orçamento idêntico ao de qualquer Naval ou Estrela). Este plantel é bem mais modesto que os do tempo dos “orçamentos gordos” (tempos do Nelo Vingada e JC Pereira). Embora pareça depreciativo, este facto apenas dá mais mérito aos rapazes de negro e ao comando de Domingos, que conseguiram ensinar aos adeptos e à imprensa que é superável a mentalidade de “coitadinhos vamos mas é garantir a manutenção”.

Então agora…Por um lado acho que devemos sonhar, mas com os pés na terra. A UEFA é matematicamente possível, mas a despromoção também o é… Uma das opiniões que já ouvi foi de que seria preferível assegurar uma posição a meio da tabela (ainda jogamos com a Naval e com o Paços, nem todos os jogos são difíceis) e repetir o meio da tabela por mais uma ou duas épocas, para de seguida atacar a Europa com consistência e estrutura. Evita-se assim, o sério risco de humilhação, bem como o igualmente sério risco de seguir as pisadas de muitas equipas que num ano atacam a UEFA em força, para no seguinte ficar entre os últimos no campeonato.

Por outro lado, um dos graves problemas da casa é o que já disse, uma enorme falta de ambição e confiança, um “vamos lá sofrer e ver como é que desenrascamos isto”, que não leva ninguém a lado nenhum. Uma equipa com estatutos e estruturas profissionais não pode nunca pensar assim. Deve, com o que tem (pouco ou muito), chegar sempre mais longe e, enquanto se afigurar possível, lutar sempre por chegar mais longe e da melhor forma possível (derrotados à partida são derrotados à chegada, uma mentalidade ambiciosa e vencedora muda estas coisas). A UEFA não é uma competição que nunca tenha sido jogada em Coimbra; a UEFA não enche tanto cofre como a CL, mas ainda traz algum dinheiro; a Académica, numa prova destas atrairia muito mais gente ao estádio. Não é assim que se pensa em Braga, na Choupana, etc?

Com os meus 22 anos, estas duas alternativas de pensamento deixam-me confuso e um bocado sem saber o que pensar nem o que é, efectivamente, melhor para a Académica. Matematicamente, repito, podemos chegar à UEFA, bem como à Liga Vitalis… Ambicionar e querer avançar em força com o risco da humilhação e do descalabro ou parar, pensar e construir com o risco de ficar na mesma e nunca sair da “sepa torta”? De forma construtiva e civilizada, gostava de saber a opinião do leitor (acerca do texto claro, que a questão do jogo de sábado já está mais que mastigada).

Curiosidade: Na imagem, a capa de um jornal inglês. O jogo contava para a Cup Winners Cup. Foi quase há 40 anos (e não foi – de todo – o único que realizámos nas provas europeias).

Curiosidade 2: Esta época (08-09), ao contrário das épocas quase todas que me recordo, contando apenas os pontos dos jogos em casa, seríamos a primeira ou segunda equipa na tabela (nem quero pensar se só contassem os jogos fora…).

Advertisement

Sobre Zé Bandeirinha

Não vi nada, não sei nada, nem sequer estava aqui. Nada a ver com isso, quem vier que diga, que não é nada comigo.
Esta entrada foi publicada em Uncategorized. ligação permanente.

10 respostas a Académica e os sonhos

  1. José Maria Pimentel diz:

    O facto de teres usado o eufemismo “Liga Vitalis” revela por si só que ideia mais te agrada! 😛

    Mais a sério, acho sinceramente que a Académica devia tentar atacar a UEFA. O raciocínio conservador é muito bonito, mas a Académica, ao contrário de outros clubes, já não faz nada de relevante há anos! Fica sempre entre os últimos a manter-se, quando não desce. Para além disso, uma equipa com uma massa adepta tão grande, só tiraria dividendos de uma época, finalmente, empolgante! Acredita, o Estádio estaria cheio nos jogos da UEFA. Eu, que nunca vou (mea culpa), iria! Eu e mais milhares de adeptos que, ao contrário dos 5000 que lá costumam estar, só apoiam quando a equipa ganha.

  2. Zé Pratas diz:

    Em primeiro lugar sinto-me obrigado em esclarecer esse primeiro parágrafo:
    Quando dizes que a académica construiu jogadas eu fico sem saber se vi o mesmo jogo que tu. Fez quatro ataques sendo que naquele que resultou em golo nem corresponde bem a um ataque mas enfim. Outras equipas do meio/fundo da tabela conseguiram apresentar-se na Luz com um futebol muito superior. Quanto à estrelinha discordo também. Prefiro chamar-lhe enorme incompetência misturada com algum azar por parte dos jogadores do benfica, e com um bom dia do guarda redes da académica. Se revires o jogo entendes que, num dia normal (ou anormal quando se trata do benfica), terias assistido a uma goleada.
    Quanto ao texto propriamente dito eu penso que, sendo quase certo que a Académica já não desce, tem de pensar em ficar o mais acima possível. Se eventualmente conseguir ir à uefa (o que duvido imenso) melhor. Não sei se não faria melhor figura que o benfica este ano, e além disso podia ser que entusiasmasse um pouco os adeptos desta cidade (como eu) que desde há algum tempo que se abstraíram completamente do clube. Penso que o Domingos é um bom treinador para a académica. É jovem, ambicioso, e, realmente, consegue pôr uma equipa limitada em todos os aspectos a jogar um futebol relativamente atractivo. O facto de ser tripeiro e amigo dos dirigentes tripeiros pode facilitar de alguma maneira o empréstimo de jogadores do FCPorto.

    Um abraço

  3. JFC diz:

    não creio que a academica tenha qualquer hipotese de descer de divisao. A equipa de Domingos mostra consistencia e saber táctico mais do que suficiente para se manter na primeira divisao. Sobre a hipotetica ida à europa ela nao faz mal nenhum desde que seja encarada com seriedade.

  4. Zé Pratas, não interessa o que se passou no jogo, disso falas lá no tiro e no ritz.
    Quanto ao atacar a UEFA, é difícil, claro. Como disse, um clube onde os jogadores são pagos tem que jogar para chegar o mais longe que os números (das pontuações) deixam.

    Agora, eu não sei se para a massa associativa seria positivo assistir a humilhações – imagina que nos calha a Roma, o Valência (ou o City outra vez ahah)… eu não sei se tinha coragem para ir ver o jogo… Talvez alguma sorte no grupo. Há sempre a ainda mais humilhante Intertoto (que nem sei muito bem como funciona).
    As vossas ideias agradam pela ambição e revolução na mentalidade daquela gente, mas por exemplo, o Belém (com uma estrutura razoável), pensa assim para nas épocas seguintes lutar para não descer

  5. José Maria Pimentel diz:

    O quê, Band? Então tens medo de jogar para não ser goleado? O homem, estou a ver que encarnas na perfeição essa mentalidade que descreves! Se forem goleados, paciência. Se for contra um grande. A Académica não é o Sporting (ainda…)!

  6. José Maria Pimentel diz:

    Leia-se: se for contra um grande, paciência!

  7. RJ diz:

    Creio que a Intertoto não seria má ideia, para começar a ir habituando a equipa.

  8. JFC diz:

    a intertoto de todas as hipoteses e claramente a pior. Preparar uma epoca, havendo objectivos mais ambiciosos que a manutenção, em maio é terrivel. Ainda por cima ha o risco de nao ganhar a intertoto pois todos os anos ha equipas de media dimensao que fizeram mas temporadas e tentam desperadamente jogar a UEFA. Isso aconteceu, por exemplo, com o Atletico de Madrid e o Hamburgo o ano passado. A académica se, porventura se qualificar para uma prova europeia, deverá pensar que é um acrescimo a prestação dela. Nao vale a pena entrar em loucuras para depois cair…

  9. Cunha, não sei se é de neste momento estar ja um bocado bebado, mas nao consegui chegar ao teu raciocínio. Antes de mais, para o ano vai haver a Eurpe League ou çá o que é, segundo diz o merdas do platini.

    Além disso se Atlético de MAdrid se escreve com Maiúscula, Académica tampém se escreve

    abraço, amanhã cvolto a comentar

  10. ah tipo europe leaguesubstitui e junta uefa com intertoto

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s