Torgal, come o teu chapéu!

O jornalista do Guardian que seguia o jogo de hoje antevia-o do seguinte modo, já de si revelador:

This much we know. Hapless, apparently hopeless Porto, leaders of the Portuguese league, are unbeaten since 2 November, having won 16 and drawn six of their last 22 games. I’m not going to pretend to know much about the teams they face week in and week out in their domestic set-tos, but am happy to hazard a guess that they can’t be much worse than West Brom, Middlesbrough, Newcastle, Sunderland, Portsmouth and Hull City. Can they?

What can’t be disputed is that Porto have won nine of their last 10 games on the road, recording away Champions League group stage victories against Dinamo Kiev and Fenerbahce in the process. In fact the only recent blemish – and you’d have to be seriously churlish to describe it as such – on their away record is a 2-2 draw against Atletico Madrid in the last round of this competition. They also beat Arsenal at home this season.

Manchester United, on the other hand, are missing several first-choice players through injury, looking shakier than an 80s Welsh crooner named Stevens in defence and are quite possibly emotionally and physically drained after Sunday’s exertions at Old Trafford.

Throw in the fact that Porto’s Argentinian striker Lisandro Lopez is joint-second in this season’s Champions League top-scorer charts and all this form-study and tender stat-massaging begs one obvious question: why the devil are Porto 9-1 to win (7-2 the draw) tonight’s first leg?

Is it a case that their players have all come down with food-poisoning and nobody told me? Or are punters blithely dismissing their chances because they (a) are Portuguese, (b) are playing Manchester United and (c) rarely get a mention on Sky Sports News and therefore can’t be much good. They may well get beaten out the gates of Old Trafford tonight, but I can’t ignore those prices.

Depois desta vitória retumbante, deve ter ganho seguidores em Inglaterra. O Porto de hoje foi o melhor desde Mourinho. Há muito tempo que não via o meu clube entrar assim num jogo (normalmente entra nervoso e sofre um golo, mesmo que, depois, recupere), a gerir assim o jogo (mesmo depois do empate) e, sobretudo, a reagir a um golo aos 85m de jogo.

Posto isto, lanço aqui o desafio ao João Torgal para que coma o seu chapéu! Este senhor que tanto dizia mal de Mariano, de Hulk e, principalmente, de Jesualdo Ferreira. Este último, aconteça o que acontecer, o grande vitorioso da noite.


Anúncios
Esta entrada foi publicada em Uncategorized. ligação permanente.

2 respostas a Torgal, come o teu chapéu!

  1. João Torgal diz:

    Não, Zé, não como o meu chapéu :). Senão vejamos:

    1. Nunca disse que o Hulk era mau jogador e até disse que ele tinha um enorme potencial. O problema dele era ser demasiado individualista e isso, seja ou não mérito do Jesualdo, tem vindo a ser bastante melhorado.

    2. Disse nos anos anteriores que a culpa das coisas correrem mal na Champions era do Jesualdo e este ano essa ideia tem sido comprovada. A equipa e a táctica base do Jesualdo eram as que foram humilhadas em Londres contra o Arsenal. 4-4-2 ultra-defensivo e cheio de medo dos adversários. De resto, temos feito bons resultados porque finalmente temos jogado com uma táctica ofensiva e sem receios absurdos

    3. Onde andam as grandes apostas de início de época de Jesualdo: Benitez e Guarin???

    P.S. Foi de facto uma óptima exibição…melhor mesmo que a de Manchester de 2004

  2. José Maria Pimentel diz:

    Ahah! Já estava a adivinhar isso. Posso admitir que parte disso é verdade (nomeadamente em relação ao esquema táctico), mas há, sem dúvida, méritos do Jesualdo. Em primeiro lugar, não basta jogar em 433, há ali trabalho por trás. Em segundo lugar, há ali muitas vitórias pessoais. Aquelas que nos fazem perceber o porquê de não serem os adeptos a treinar a equipa e explicam aquilo que por vezes nos parece casmurrice do treinador. No global, trata-se do facto do Jesualdo ter conseguido construir uma segunda equipa capaz – algo que o Porto já não tinha há alguns anos. No particular, trata-se do caso de jogadores como Mariano, que era rejeitado pelos adeptos há bem pouco tempo. Em relação a este último, aliás, deixa-me puxar dos galões e relembrar-te que eu sempre gostei do homem e do seu estilo ‘dedicado’!

    Ah, e em relação ao Hulk, isso que dizes é verdade, mas também me lembro de criticares a atitude do Jesualdo em relação a ele. E essa, vê-se agora, deu resultados.

    Finalmente, só para picar: esta equipa está melhor sem o Quaresma. Ele tornava o jogo lento. O contra-ataque rapidíssimo do Porto esta época não é obra do acaso. E tenho dito! 🙂

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s