A ler, atentamente

Passe a imodéstia, poderia ter escrito este texto.

Em imagens que deram volta ao mundo, via-se o ministro das Finanças do Japão, Shoichi Nakagawa, com sérios indícios de ter abusado do sake. Imediatamente, os moralistas de serviço, levantaram-se das suas poltronas de santidade  num misto de nojo e indignação.”

Também não percebo porque diabo, de há uns anos a esta parte, os políticos têm todos de parecer uns rapazes muito bem comportados.”

Quer dizer, um tipo que goste de beber um copo, dar um ar da sua graça numa pista de dança ou apreciar umas pernas compridas e uns seios bem cheiinhos não pode governar decentemente? Claro que pode. “

Aliás, esta espécie de moda de querer que os nossos dirigentes sejam uma espécie de santos e santas não tem dado os melhores resultados.”

Os ditadores eram, na sua esmagadora maioria, tipos abstémios e puritanos”

Esta entrada foi publicada em Uncategorized. ligação permanente.

2 respostas a A ler, atentamente

  1. A questão não está em “gostar de beber um copo, dar um ar da sua graça numa pista de dança ou apreciar umas pernas compridas e uns seios bem cheiinhos não pode governar decentemente”. Na vida privada ele pode e deve fazer o que bem entende.

    A questão está em fazê-lo num momento profissional importante.
    Imagina-te, Zé, a teres um cargo importante numa empresa e a apareceres todo embrigado, a cair para o lado, numa reunião importante.
    Ou um advogado a aparecer num tribunal, num caso importante, nessas consições. Seriam na mesma erros gravíssimos, garantidamente pagos bem caro.

  2. José Maria Pimentel diz:

    Agora mais seriamente:

    É obvio que não é positivo o homem aparecer bebedo. Mas sejamos praticos e moderados. Era uma conferência de imprensa pro forma dos g8, o homem tinha bebido uns copos. Pronto. Ele pedia desculpa e o assunto morria ali.

    Claro que os casos que referiste são diferentes. Tal como um médico bebedo numa operação. Nem se põe em causa.

    Mas aquele que é para mim o ponto fulcral do post nem é este. É a questão mais geral, do moralismo. As pessoas queixam-se dos políticos sisudos mas não percebem que a sisudez vem do facto de estes serem obrigados a ter aquela pose, sob pena de serem considerados pouco sérios ou incompetentes.

    O Lino manda uma piada, atacam-no. O outro ministro do Cavaco conta 1 anedota, obrigam-no a demitir-se.

    E, principalmente, ai do político que veja cair sobre si a fama de mulherengo. Está feito ao bife!

    Em suma, em Portugal (e não só) lida-se mal com o lado que está para além do aparente e q n se coadune com 1 postura séria.

    O exemplo para mim é o do Santana Lopes (sim, eu sabia q ias gostar deste). É crucificado por ser mulherengo. É mau, sim, mas não é por isso…

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s