Finlândia – o paraíso de Sócrates

Em dia de mais uma imponente greve nacional de professores, dois anos depois da aprovação do tenebroso estatuto da carreira docente, dou algumas indicações sobre um país que é tão apregoado por Sócrates como uma referência máxima e um paraíso terrestre, nomeadamente na educação.

Assim sendo, apresento-vos uma análise que me enviaram com 9 aspectos da educação finlandesa. Aspectos bem distantes  da realidade portuguesa, não havendo qualquer tipo de vontade por parte da tutela de os implementar no nosso país, bem pelo contrário.

1. Na Finlândia as turmas têm cerca de 12 alunos;

2. Na Finlândia há auxiliares de accção educativa que acompanham de modo mais eficaz os professores e educandos;

3. Na Finlândia, os pais são estimulados a educar as crianças no intuito de respeitarem a Escola e os Professores;

4. Na Filândia os professores têm tempo para preparar aulas e são profissionais altamente respeitados;

5. Na Finlândia as aulas terminam às 3 da tarde e os alunos vão para casa brincar, estudar, usufruir do seu tempo livre;

6. Na Finlândia o ensino é totalmente gratuito, inclusivamente os livros, cadernos e outro material escolar

7. Na Finlândia todas as turmas que têm alunos com necessidades educativas especiais têm na sala de aula um professor especializado a acompanhar o aluno que necessita de apoio;

8 . Na Finlândia não há professores avaliadores, nem professores avaliados, nem Inspectores;

9. Na Finlândia não há professores de primeira e de segunda.

 Como vêem, tal e qual como em Portugal. Ou não…

P.S. Aqui ao lado, o Governo Autonómico da Extremadura promoveu um anúncio a enaltecer o trabalho e a dedicação dos professores. Estamos mesmo a ver a Dra. Milu Rodrigues a fazer o mesmo, não estamos. Julgo até que será já hoje, em resposta cordial à greve.

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Uncategorized. ligação permanente.

2 respostas a Finlândia – o paraíso de Sócrates

  1. Paulo Jorge Pereira diz:

    Discordo, em absoluto, da politica de professores de 2 categorias desta reforma, principalmente pelos criterios de selecção.
    Discordo da forma de avaliação desta reforma.
    Acho que foi um tiro (de canhão) no pé a proposta(dos prof) de Auto-avaliação: se querem ser levados a sério, se querem solidariedade de outros profissionais que também são prejudicados pelo governo(já sou avaliado por mérito desde1999, e não tenho nada contra a avaliação) não “nos chamem parvos!”
    Da Finlândia, este nosso governo só quer o que lhe interessa; mais uma vez, a propaganda

  2. Antonio diz:

    Essa lista é falsa e saída da imaginação de algum carola, lamento informar. Começa logo no primeiro, pois se por cá até há turmas de 35 alunos.

    Na Finlândia a educação é muito melhor do que em Portugal e não me imaginava a levar os meus putos daqui mas não só não é perfeita como está longe da realidade retratada nesse memo.

    Deixei no campo do website um link para um artigo que publiquei a desmistificar esta lista. Siga-o se tiver interesse em saber mais e aceite as minhas desculpas em não lhe responder aqui. Compreenda esta treta está repetida em dezenas de blogs.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s