Tempos

1. Nos meses que antecederam as eleições dos EUA foi curioso assistir ao modo entusiástico como os diversos comentadores da nossa praça se dispuseram a revelar o seu apoio a cada um dos candidatos, particularmente – claro está – a Obama. É um facto curioso, visto tal ser extremamente raro – já aqui foi referido – quando toca aos candidatos “locais”. Gostava de saber o que demove a nossa vasta panóplia de comentadores de revelar a sua posição.

2. Há uns dias ouvi a José Miguel Júdice (nem por acaso, um dos comentadores que tão bem pratica esta prática – passo o pleonasmo – de comentar comedidamente) um comentário lapidar. Então não é que o homem propõe que se concessione a ajuda aos pobres! Como quem concessiona uma auto-estrada, diz ele, entusiasmado. Esquece-se, claro, que falta um pormenorzito importante à “ajuda aos pobres”, que é…dar lucro. Gostava de saber como pretende ele concessionar um bem que dará ao concessionante (diz-se assim?) lucro zero. É que os benefícios deste bem/serviço são todos – completamente – sociais, e não privados.  A isto chama-se, por conseguinte, um bem público, e é normalmente concedido pelo Estado, precisamente aquilo a que JMJ se opõe!

3. Hoje está…frio!

s

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Uncategorized. ligação permanente.

6 respostas a Tempos

  1. Zé:

    Se com esta temperatura aqui em Coimbra já é um desespero, então com os 14 graus negativos aí da Holanda, deve ser o verdadeiro fim do Mundo.

  2. Concessionar a ajuda aos pobres é mesmo uma pérola opinativa (então a comparação com a auto-estrada, feita pelo próprio, roça a perfeição).

    Estou mesmo a ver, por exemplo, a Sonae a investir nesta história sem ganhar nada em troca (toda a gente sabe que, quando existem aquelas cenas de “caridadezinha” patrocinadas por grandes empresas, estas ganham fortunas à custa disso e não estão realmente preocupadas com quem estão a ajudar). Estou mesmo mesmo a ver isso…

  3. José Maria Pimentel diz:

    Nesse dia chegou quase aos -20! Mas acho que é pouco comum!

    O JMJ é, digamos, um homem que por vezes se entusiasma….

  4. Diogo diz:

    Zé,
    o bem publico não tem como caracteristica dar lucro 0. As suas unicas caracteristicas são: a nao exclusividade e a não rivalidade, ambas por parte do consumidor! Por isso e que o fogo de artificio e um bem publico!
    Mas, sim, o JMJ é um atrasado!

    Abraços…
    PS: vê lá se te aqueçes…

  5. José Maria Pimentel diz:

    Diogo, tens que convir que não contava com a monitorização de um “economista” aqui! 😉

    (confesso que já não me lembrava da não exclusividade…

  6. Diogo diz:

    Sabes bem que não0 resisto aos teus posts.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s