“21 Gramas” – brilhante filme

Apesar de 21 gramas ser um filme de 2003, só agora tive o grande prazer de o poder ver. Trata-se de uma obra realizada por Alejandro Gonzalez Iñarritu (responsável pelo também fabuloso Babel e por Amor Cão, que ainda não vi) e que conta, nos principais papéis, com a interpretação brilhante de Sean Penn (para mim, um dos mais extraordinários actores de Hollywood), Benicio del Toro e Naomi Watts.

Trata-se de mais um filme mosaico, em que os destinos de 3 personagens  (1 professor à beira da morte, uma jovem mãe com um passado de toxicodependência e 1 ex-condenado reabilitado) se encontram em resultado de um brutal acidente. Longe de seguir uma sequência temporal perfeita, a acção progride recorrendo a flashback’s constantes, como um puzzle em que de forma dispersa se vão colocando as peças, permitindo que haja um maior envolvimento da nossa parte com as personagens e com o seu profundo drama humano

Quanto pesa a vida? É esta a dúvida existencialista que percorre todo o filme e que nos mostra de forma chocante como pode ser tenúe a linha entre a vida e a morte. Por outro lado, Iñarritu explora muito, através da personagem Jack Jordan (interpretada por Benicio del Toro) , a temática da religião, mostrando as suas fraquezas e a sua falência na resposta às trágicas adversidades da vida humana. No entanto, apesar de ser um filme bastante duro e pesado, há também lugar para um certo espírito positivo, nomeadamente através da expressão do amor, da fraternidade, do perdão ou da redenção por parte das personagens.

No fundo, 21 gramas é um filme que é tão denso e perturbador, como magnífico e fascinante. Daqueles que nos emocionam fortemente e nos fazem ficar dias a pensar na sua impressionante mensagem. Uma obra-prima.

P.S. A acompanhar o filme está, tal como em Babel, a extraordinária e muito envolvente banda-sonora de Gustavo Santaolalla, um dos grandes compositores cinematográficos da actualidade

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Uncategorized com as etiquetas . ligação permanente.

9 respostas a “21 Gramas” – brilhante filme

  1. Rita diz:

    “No fundo, 21 gramas é um filme que é tão denso e perturbador, como magnífico e fascinante”

    Concordo plenamente…embora um pouco confuso o filme é magnífico…

  2. André Belo diz:

    Ainda bem que viste o 21 Gramas. Foi um dos melhores filmes que eu já vi nos ultimos anos.

    Em relação aos outros que mencionas do mesmo realizador, o Amor Cão é sem dúvida um filme também a ver. o Babel, nem por isso…

  3. João Torgal diz:

    André, eu também adorei o Babel. Por isso…

    Entretanto vi também o Amor Cão. Sou capaz de achar o pior da trilogia (falta uma ligação mais forte entre o destino das personagens e acho que o filme se arrasta um pouco em demasia), mas em todo o caso continuo a achá-lo óptimo.

  4. Paulo Jorge Pereira diz:

    por mim não ha confusão alguma: três excelentes filmes que melhoram do primeiro para o ultimo(o assombroso BABEL)

  5. Anelar diz:

    Mais importante que o filme, só mesmo o que restará dele em nós..qual dos mosaicos se encaixa melhor naquilo somos..Sem dúvida um filme brilhante, assim como os restantes da triologia.

    Beijo

    Anelar

  6. João Torgal diz:

    “Mais importante que o filme, só mesmo o que restará dele em nós..qual dos mosaicos se encaixa melhor naquilo somos.”

    Concordo completamente contigo Rita (Anelar). É daqueles filmes que nos marcam e que, como disseste, ficam a pairar dentro de nós por muito tempo, proporcionando um forte envolvimento com o destino destas personagens (tal como referiste, nuns casos mais do que noutros, consoante a personalidade de cada um)

    Concluindo, uma grande trilogia de um dos grandes senhores do cinema dos últimos anos: Alejandro Gonzalez Iñarritu.

  7. Andréia diz:

    21 gramas

    O Filme é sensacional, benicio del toro esta perto da perfeição, longe de seguir padrões hollywoodianos. Filme perfeito, que nos leva a uma reflexão perturbadora…

  8. Diana diz:

    Este filme vi-o atravez de um professor q nos mostrou numa aula..
    Achei o filme toatalmente confuso, mas não deixa de estar muito bem realizado.
    Só consuegui perceber um filme atraves das minhas colegas..
    Este filme tanto está no passado como no presente.. Assim torna-se confuso..
    Mas gostei..

  9. Luís Costa diz:

    Adorei o filme. Gostava de saber quem interpreta e como se chama a canção do final.
    Luís.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s